PONTO G (você acredita nisso?)

Acho que estes caras estão por fora. Tem muita mulher que já descobriu o seu e sabe tirar o melhor proveito. Estou falando do famigerado e perseguido (por algumas) ponto G…  Já outras, não precisaram perseguir.

O causo que vou contar ouvi há alguns dias, numa noite de pré-carnaval, aqui em Salvador. Estávamos 4 mulheres, altas horas da madugrada, conversando sobre homens, sexo e afins, tomando umas e esperando a banda do Habeas passar, quando de repente apareceu um cara (muito gostoso, diga-se de passagem) conhecido de alguma, acompanhado por uma pós-adolescente meio inssossa. O carinha parou, conversou conosco e saiu com a namoradinha dizendo que voltava. Depois disso, uma das mulheres que o conhecia resolveu contar um segredinho prá gente.

O segredinho? Vou contar agora prá vocês. Os nomes são fictícios, mas a história é, segundo nossa amiga, totalmente real.


Faziam uns 7 anos que Rosa e Ricardo se conheceram, numa noite que nem aquela, esperando a banda do Habeas passar. Amigo do seu irmão, Ricardo era um gatinho lindo, mais novo que ela, alto, com um par fuzilante de olhos azuis. Ela foi fuzilada. Depois do tiro ela contratacou com um beijo roubado que o pegou de surpresa. Ricardo, no entanto, fez da surpresa uma oportunidade e em segundos estavam grudados, num amasso caliente numa daquelas ruas lotadas de butecos, latas espalhadas pelo chão e aroma de churrasquinho de gato… Eles, embriagados de tesão, nem percebiam a confusão do entorno, os interesses eram bem outros.

A química foi imediata, afinidade total de corpos e mentes, bocas e olhos, coxas e pélvis.

Ricardo convenceu-a, sem muito esforço, a irem a um lugar mais calmo e cheiroso. Rosa fez charminho que durou pouco. Andaram, trocando línguas pelo caminho, até o carro de Ricardo, que não era tão bonito quanto ele, mas Rosa nem ligou, o câmbio do dono era obediente e não estava em ponto morto.

Até o motel foi um pulo. Chegaram apressados tirando a roupa pelo caminho… Não conseguiram ir nas preliminares por muito tempo, o tesão explodia, imperioso. Ricardo era muito gostoso, tinha um calibre de pau um pouco maior que a medida de Rosa. Quando ele entrou impetuosamente, louco de tesão, ela já estava inundada e com pouquíssimas estocadas já gozava de uma forma intensa, espasmos fortes e incontroláveis, seguidos por um jato, como uma ejaculação que molhou Ricardo e o lençol. Rosa já havia gozado assim uma única vez, mas com um homem com quem tinha bastante intimidade, Ricardo era um estranho, não conhecia seu corpo nem seus pontos fracos. Deram a segunda e novamente outra gozada idêntica, forte, intensa e com outra ejaculação. Ricardo tentava manter a naturalidade mas parecia não entender o que acontecia, tiveram de trocar os lençóis.

Rosa começou a ficar meio paranóica,  mal conhecia o cara. Será que achava que era xixi? Lençóis trocados, mais uma e mais alagamento. Tiveram que pedir lençóis na recepção, Rosa não aguentou e soltou explicações “olha, nunca me aconteceu isto tantas vezes seguidas, mas tenho certeza que não é xixi”, Ricardo ria, beijava sua boca, amassava seus peitos, ia descendo a língua pelo baixo ventre, lambendo aquela xota estranhamente deliciosa… Mesmo sem entender parecia estar gostando e queria ver aquela xota lava-jato em ação novamente. Não deu outra, já iam  pela quarta ou quinta da noite e mais uma cascata de gôzo. Exaustos largaram-se sobre a cama ao lado de um montinho de lençóis encharcados. Prá que procurar explicações, foi uma noite extraordinária… Ele, de incendiário; ela, de bombeiro.

Que experiência invejável, pensávamos; quando inesperadamente Ricardo reapareceu, de mãos dadas com a namoradinha (completamente muda), assim que Rosa terminava de contar o causo. De repente ficamos todas sem graça, não conseguíamos olhar umas para as outras, uma vontade rir. Ricardo conversava e a gente pensava na noite de alagamento no motel. Será que ele pensava na mesma coisa?
Rosa contou que nunca mais saíram depois daquela noite, ele foi muito gentil ao telefone quando se falaram, contou que tinha namorada e preferia parar por ali. Mil especulações passaram pela sua cabeça. Será que aqueles orgasmos  inundantes o assustaram, afinal ele era um garotão?

Mesmo Rosa, que na época era quase balzaquiana, ficou meio pirada e acabou visitando seu ginecologista que afirmou categoricamente que ela gozara com estimulação do ponto G.

Naquela noite, ficamos de água na boca desejando um PAU como o do Ricardo… desses que têm a chave do ponto G e sabem levar  a mulherada num passeio eletrizante pela via láctea com direito a cometas, pulsares e profusão de estrelas cadentes .
Infelizmente, voltamos sozinhas para casa. Mas com uma certeza, o ponto G existe!! Alguém duvida?

Comments
18 Responses to “PONTO G (você acredita nisso?)”
  1. Pedro disse:

    e como existe esse ponto G !
    bjs
    P.

  2. Gulossita disse:

    Só acredito vendo, de olhos bemmmm fechados, rs
    Oh toda Vip, tava na hora de dar pro ar o cheirinho de cio né???
    saudade Munita !

  3. Só canela disse:

    Me candidato a investivar o PG seu e de suas amigas, moramos na mesma cidade e adoro provocar alagamentos.. não sou o Ricardo, mas meu calibre tb provoca inundações…

    Ao seu inteiro dispor,

    Ivan

  4. eder disse:

    É lógico que existe.
    Certeza absoluta!

  5. Sentimental disse:

    esse povo não sabe de nada….

  6. Questão disse:

    A minha ex sempre que tranzavamos quando ela gozava ela se molhava toda também, mas não era um jato, acho que esguichar assim que nem filmes pornôs devem ser só algumas mulheres que conseguem. Nem eu quando gozo solto um jato tão longe assim. ehhehe

  7. Two_Four disse:

    De uma forma ou de outra, procuramos sempre lá chegar.
    Parabéns pelo blog. Muito bom!!

  8. Olá,
    Só passando aqui para desmistificar o fato:
    Sim, existe! Não, não é coisa só de filme pornô!

    Infelizmente não são todas as mulheres que têm essa intensidade orgásmica. E por mais que façamos o mesmo procedimento, não adianta, a mulher que não goza em jatos, não goza em jatos.

    Abs, Robson.

    PS: Tive o indescritível privilégio de ter tido duas namoradas que tinham orgasmos assim… era de encher uma garrafa de 500ml, no mínimo!

  9. Rafhitch disse:

    Quem seria eu para duvidar da existência dele?

    Acredito na sua existência, já vivenciei momentos inesquecíveis devido a ele.

    😉

    Beijos!

  10. Hum… sei não, esse povo estava muito preocupado em estudar, pesquisar e acabaram esquecendo de testar (ali, na prática , tu me entende né) aí deu no que deu…

    Deus perdoa-lhes a falta de experiência!!kkkkk

    Beijo Gde!

  11. Hum… pesquisa feita por ingleses?
    É por isso que as inglesas preferem um celular à um namorado: http://bit.ly/8Weavh

  12. MaridoFiel disse:

    Existe sim…
    Tive o prazer de ver acontecer umas três, quatro vezes…
    Mas dona Encrenca, bobinha, não acreditou quando dizia que adorava…
    Neuras a parte, nunca mais aconteceu…
    Mulher trava pois acha que é xixi…
    E se fosse?
    Eu não me importaria nem um pouco…

  13. Zeze disse:

    Oi

    Claro que existe situações dessas, agora quanto ao ponto se é G,A,B ou C, Podia ser Zeze eheheh

    Beijoka

  14. Mahria disse:

    Deve existir sim, mas acredito que independe do parceiro…

    Bjo
    Mah

  15. Edson disse:

    Para com isso. Eu ja li histórias de ficção, mas essa é a melhor de todas. Quem está querendo enganar.É lógico que o ponto G não existe e nunca existiu e nunca vai existir assim como o orgasmo feminino outro balela invetata, para manter os homens sobre o controle feminino.
    É acredito mais em papai noel do que em ponto G e orgasmo feminino. E eu estou escrendo isto pois eu ja comprovei, por experiencia própria que isto é ficção.

  16. Deborah disse:

    Olhe… que o ponto G existe eu sou testemunha…rsss E é uma delícia.

    Mas acho que cada mulher é única. Cada corpo é um. E encontrar o tal do ponto G é mais fácil para umas do que para as outras. (Mas nem todas ejaculam quando gozam por ele.) E penso que para que essa experiência role é fundamental que a mulher esteja muito, muito relaxada… e muito a fim de se entregar para isso.

    Só uma dica para os homens que se interessam em dar esse prazer para as suas parceiras: não tente encontrar o ponto assim, sem mais. Ele fica mais perceptível ao tato quando a mulher já está muito excitada. Aí ele “incha”, e fica parecendo uma ervilhinha. Ah… e outra coisa… se quando você manipular essa ervilhinha a mulher achar que está com vontade de fazer xixi, significa que você está no lugar certo.

    Fiz um post bem detalhado sobre isso no meu blog, baseado na minha experiência e na de mulheres com quem conversei sobre o assunto. Não sei se você tem algo contra links aqui… mas vou arriscar, tá?

    http://osexoeasmulheres.blogspot.com/2010/05/o-tal-do-ponto-g.html

    Beijos,
    Deb.

  17. gabriel disse:

    oi, existe, a viagem é prazeirosa, ao menos para mim
    nunca tive o prazer de sentir uma mulher ejacular (?0 assim na minha cara, mas tive o prazer de faze-las gozar na minha boca.. gosto muito , a mulher quando sente prazer fica iluminada..

  18. Murilo disse:

    Certamente existe o ponto G, mas isso não significa necessariamente que a mulher irá gozar “rios de prazer”, como na história acima…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • DENUNCIE


  • SEXO E RESPEITO



  • COMPRAS

%d blogueiros gostam disto: