SEDUÇÃO

perf01.jpg 

Quando conheci Peter, ainda era casada e ele tinha um namoro que era praticamente um casamento. Ambos estávamos em crise nos relacionamentos e acabamos nos aproximando por isto. Passado um tempo eu me separei, ele terminou o namoro e nós começamos a sair, a príncipio para trocarmos confidências sobre o fracasso das nossas relações; coisa que brevemente evoluiu para um jogo de sedução extremamente prazeroso.

Tudo começou de uma maneira muito inusitada. Era feriado, uma noite belíssima de lua cheia, quando de repente meu celular toca, a voz inconfundível de Peter, do outro lado falava: “Oi Sabrina! O que você acha de irmos ver a lua no meu barco, hoje à noite?”. O fato é que eu estava muito afim do Peter, na verdade queria namorar com ele e não apenas ter uma mera transa. Pensei em dizer não, pelo perigo potencial da situação, mas não consegui resitir à uma noite de lua cheia no mar e disse sim, já elaborando um plano de resistência.

Peter era um cavalheiro, daqueles que sabia dosar perfeitamente respeito e ousadia da melhor qualidade. Durante o passeio ele me tocava, às vezes, o ombro e a cintura, levemente, ao me mostrar algum detalhe da iluminação da cidade ao longe. Senti uma eletricidade gostosa percorrer meu corpo ao simples toque das mãos dele sobre minha pele, mas tinha decidido que naquela noite não ia haver sexo entre nós e ao sentir como aquele toque me seduzia, fiquei preocupada com o sucesso das minhas intenções. Realmente foi dificílimo resistir. Depois do passeio, paramos em uma marina, onde o mar era mais calmo, ele abriu uma garrafa de vinho e ficamos conversando. Conversa vai, conversa vem, ele sugeriu um banho de mar, eu disse que não tinha biquini, mas ele tranquilamente completou que não precisaria, ali ninguém iria nos ver. Tentei resistir, mas acabei cedendo, tirei a roupa e mergulhei, mas pedi a ele que não me olhasse nua, ele desceu à cabine enquanto eu me despia e mergulhava. Logo depois ele entrou no mar e daí que a coisa começou a ficar preocupante. Peter veio por trás enquanto me segurava na escadinha do barco e me abraçou. Putz, aquilo era covardia, não tem coisa que me tire mais do sério que um homem me abraçar por trás de pau duro roçando no bumbum. Mas me concentrei no meu objetivo: hoje não vou dar! Deixei que ele colasse em mim, nos beijamos, e depois aquelas mãos começaram a percorrer meu corpo todo, numa suavidade e ritmo que me deixavam derretendo. Quando a coisa estava praticamente irresistível, me soltei e fiz uma brincadeira chamando-o para dar um mergulho para ver quem ia mais longe. Subi no barco, me joguei e saí nadando. Imagino o quanto ele deve ter se irritado, pois não mergulhou e ficou, lá da escadinha, me olhando. Depois disso não deixei mais, enquanto na água, ele se aproximar tão perigosamente. Cheguei por trás dele outras vezes e o beijei pelo pescoço, acariciei suas costas e cabelos.

Depois, resolvemos voltar ao barco, ele foi à cabine e trouxe uma travessa repleta de frutas para nós dois. Começamos um jogo: línguas, bocas e frutas sendo degustadas, coisa que não acabou bem, evidentemente. Da boca a coisa evoluiu para  meu corpo, e quando vi, Peter já estava novamente dominando a situação. Eu quis vestir algo, mas ele, carinhosamente, não me deixou, falou que ele mesmo me aqueceria e aí começou com aquelas mãos diabólicas dedilhando meu corpo junto com a língua, descendo dos seios, dali para minha barriga e então para minha bucetinha, que já estava inundada, foi um pulo. Não consegui reagir, e ele me fez abrir as pernas tão naturalmente, que momentaneamente esqueci do meu plano. Me lambeu de uma forma tão louca, como se eu fosse a fruta mais suculenta daquela travessa! Eu me sentia aquela uva vermelha que há pouco tinha colocado em sua boca, e sua língua me chupou todinha até não sobrar vestígios do doce suco que escorria entre meus pequenos lábios inchados. Foi absolutamente delicioso!! Depois disto, a muito custo, recuperei a sanidade e resolvi reagir ao ver aquele pau robusto e duríssimo investindo em minha direção. Não foi fácil, mas pensando no meu objetivo, fechei as pernas discretamente e me abracei a ele carinhosamente, comentando, entre beijos, o adiantado da hora, já que no outro dia iríamos trabalhar cedo. Peter não se dava por vencido e tentava de todas as maneiras me fazer ceder. Beijos e mais beijos, mãos aveludadas arrepiando minhas costas e descendo entre minhas nádegas, língua pelos meus seios… Eu estava para explodir, mas aguentei firme e deixei claro que da fruta só restara o caroço. Peter, sem opção, entendeu a mensagem e sossegou, muito a contra gosto, mas…

Acabamos a noite entre uvas e sorrisos, enquanto ele me levava para casa. Felizmente ele possui um senso de humor invejável e transformou o aborrecimento momentâneo em mais um jogo de sedução dedicado à próxima saída, quando fatalmente, eu não teria escapatória. 

(foto: cedida por Studio Silhueta)

Comments
16 Responses to “SEDUÇÃO”
  1. rsrsrs

    Começou muito sabrina…

    E terminou mais sabrina ainda..

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Fugu F. disse:

    rsrsrsrs … Fugu M. sempre me alerta: às vezes, a gente pensa que está castigando e outro e está é maltratando a si próprio … rsrsrs Dê meu recado pra Sabrina, sim? rsrsrs
    beijo você.

  3. Thomáz disse:

    mmmmhhhh.. o melhor toque! bjs Thomaz

  4. Lady Butterfly disse:

    esta foto maravilhosa… e demais seu texto… ousadíssimo e sensualíssimo, linda bom domingo pra ti ok?
    As coisas vão indo… espero que se acertem tb na vida real… a falta de carinho tá foda, acho que to ficando brocha…hehehehe.
    bjs grandes…

  5. A minha ética é o desejo! O meu desejo dita ‘minhas regras’ e meus atos… Numa situação dessas eu daria outros gostos para as frutas Ahahahahhaahahah.
    Ótimo texto, Urban!
    Vc nos presenteia com textos sensuais de muito bom gosto.
    Beijos e um ótimo domingo!

  6. B. disse:

    O texto está muito bom, taí uma coisa que eu não sei fazer, jogo duro qdo estou a fim.

  7. Ricardo Rayol disse:

    Capaz!!! essa aí merece uma medlaha entregue por virgens vestais do templo da sedução. E o cara um curso intensivo de sexo oral. rs

  8. Cantábile disse:

    Essa menina precisa de um castigo do Padre PD. E o tal Peter, bem , coitado, mas se não fez nada …

  9. zeze disse:

    Olá
    Quando as coisas são boas, são boas a valer e vale sempre a pena…

  10. elisabetecunha disse:

    “…Me lambeu de uma forma tão louca, como se eu fosse a fruta mais suculenta daquela travessa! Eu me sentia aquela uva vermelha que há pouco tinha colocado em sua boca, e sua língua me chupou todinha até não sobrar vestígios do doce suco que escorria entre meus pequenos lábios inchados. …”
    Menina do céu, quase gozo………..hi,hi,hi….ai
    beijos!

  11. pequenosdelitos disse:

    Você precisa conhecer meu barco.

  12. elisabetecunha disse:

    Menina, a coitada já tá com frio!!!!com a perereca de fora!

    🙂

  13. Urban disse:

    Tá não Elisabete … as mãos dela são muito quenteS!!Muitooooo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  14. elisabetecunha disse:

    rssssssssssssssssssssssssssssss!!!!!
    🙂

  15. ai que lindo texto!!!
    e quente tb rs
    adorei!
    suave seja teu dia
    bjOs…em seu coração

  16. elisabetecunha disse:

    Quero que saiba que seu blog também é dos meus favoritos!
    AMMMMMMMMMMMMMO!:)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • DENUNCIE


  • SEXO E RESPEITO



  • COMPRAS

%d blogueiros gostam disto: